Segunda, 26 Outubro 2015 21:29

Ignorância Religiosa

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

A Escola Bíblica é, sem dúvidas, um momento de muita alegria para mim. Minha classe é formada por pessoas que vieram de várias matizes da Igreja Protestante no Brasil e, a cada aula, uma novidade aparece. São questões que vão da permissão para comer sorvete de passas ao rum (a velha questão do álcool) até a questão de como a igreja irá ficar caso tenha que se encontrar com o anticristo.

Não me espanto com as perguntas, mas me intrigo com as informações distorcidas ou que simplesmente foram negadas. São pessoas que estão há vinte, vinte e cinco anos ininterruptos na igreja e simplesmente não conhecem o que de verdade quer dizer João 3.16. Não seria esse o texto áureo da Bíblia? Não seria esse o texto básico que nós deveríamos entender de plano? Sim, mas não tem sido assim e começo a temer algumas reações oriundas dessa ação de negação de conhecimento.

pessoas que aprenderam sobre os Iluminatis, maçonaria, umbanda, espiritismo, demônios na Disney, mas não sabem quem foram os doze apóstolos

O que nos diferenciou da Igreja Romana? Na reforma Protestante a primeira decisão, tomada pelo monge Agostiniano Martinho Lutero, foi a de alfabetizar a população para que ela pudesse ler a Bíblia, recém traduzida e já impressa na recente invenção de Gutemberg. Foi a Reforma que levou para o povo a educação, pois até então só os nobres eram educados e possuíam, quando não iam à escola, uma preceptora ou preceptor. Lembra-se da novela "Além do Tempo", na Globo? Ali era apresentada uma preceptora do filho de um Barão, enquanto um pobre menino filho de um jardineiro era analfabeto.

Olhe para os países que foram colonizados pela Igreja Romana... Eles têm a cultura de que as universidades são para os ricos e para os que estão em ascendência. Essa ideia famigerada de que deve existir um grande grupo de trabalho para sustentar uma opulenta nobreza foi disseminado nos países carolas. No Brasil, quando a Companhia de Jesus aqui chegou, os Jesuítas propuseram à Coroa o seguinte: dê-nos os meios de ensinar ("dinheiro") e nós formaremos a classe de nobres. Resultado: os colégios católicos até hoje são instituições onde os ricos estudam. Veja o Santo Inácio e as PUC’s da vida. Ao contrário de países que hoje nos matam de inveja com seu crescimento e organização, o Brasil continua insistindo na demência de dar escolas de qualidade para uma elite e dar essa escola pública aos demais, onde nem o professor tem a condição de se pós-graduar por não ter tempo. Eles dão aulas em três turnos para poderem pagar as suas contas! Já na Suécia, uma professora de ensino fundamental trabalha em uma única escola de 7h às 15h, tem todos os incentivos para pós, mestrado e doutorado, troca de computador anualmente de graça, compra veículo com isenção de impostos e faz, pasmem, uma viagem a cada dois anos para buscar cultura!

Na Igreja estamos assim. Estou me deparando com pessoas que não sabem o mínimo da fé cristã e estavam dando aulas em escolas bíblicas. São pessoas que aprenderam sobre os Iluminatis, maçonaria, umbanda, espiritismo, demônios na Disney, mas não sabem quem foram os doze apóstolos! Meu Deus, qual o motivo dessa bagunça? Não é outro senão a dominação de massas. Alguém quer dominar essa massa que consome produtos, paga o que for necessário para um pouco de conforto espiritual e físico. Imagine se essas pessoas descobrirem que podem e devem pensar? Imagine essas pessoas folheando ou passando as páginas digitais da sua Bíblia enquanto o pregador estiver falando? Certa vez um pregador chamou a atenção da Igreja porque ela ficava verificando os textos que ele citava dizendo: "sou homem de Deus, o que digo é a verdade. Ai de quem desconfia de um homem de Deus!"

A Igreja busca por santidade, pelo menos uma grande parte, e estão por encontrar algo que é "santo"... A santa burrice. Não é culpa deles e sim da classe que deveria ensinar. Onde estão os mestres? Na verdade eles sumiram, por isso estamos lotados de apóstolos!

Que Deus nos abençoe!

Lido 397 vezes Última modificação em Segunda, 26 Outubro 2015 22:04